“A indústria artística ainda não é justa o suficiente para nos pagar dignamente”, Lenna Bahule sobre cancelamento de eventos culturais

A cantora moçambicana Lenna Bahule redigiu um texto e publicou nas suas redes sociais onde sai em defesa dos artistas, durante o período em que vários eventos estão a ser cancelados em observância do informe do governo, sobre a necessidade de evitar aglomeração de pessoas por causa do coronavírus.

Veja o texto abaixo:

Três coisas igualmente importantes que me tocam particularmente e que são também colectivas neste tempo CORONANTE VIRAL:

1- Espaços culturais e respectivos patrocinadores que cancelaram eventos por prevenção, agradecemos e celebramos a decisão MAS proponham alguma forma de ressarcimento aos artistas. Somos independentes e vivemos das contratações de época. A indústria artística ainda não é justa o suficiente para nos pagar dignamente para que consigamos ter uma poupança ou um dinheiro debaixo do colchão para emergências. O custo de vida no mundo capitalista ainda toma mais de 100% dos nossos ganhos.

Achem alguma fórmula:
por exemplo: cancelamentos até duas semanas do evento-> 100% do cachet ou cancelamentos até um mês 60%-50% do cachet.

Nos deem a possibilidade de também podermos estar em paz de quarentena. Senão a vossa atitude de prevenção virará sentença de imunidade baixa e depressão colectiva da mesma camada de pessoas que produziu os conteúdos aos quais todos estão a se beneficiar e desfrutar em suas netflix, youtubes, e spotifys da vida. A arte e cultura que vai te entreter na quarentena é feita pelos mesmos que vão sofrer com as medidas de prevenção, se não tiverdes consciência de economia coletiva e circular.

2- Comunidade (sociedade) em geral, agora MAIS DO QUE NUNCA compre de fazedores, produtores e artesãos independentes E locais. Nós não temos a estrutura capEtalista que nos insere no monopólio do consumo em massas, não temos nossos produtos em grande vitrinas e nem outdoors e movie screens antes de uma grande estreia.
Vivemos de produção por demanda, de feiras alternativas, de aglomerações. É um bom momento para apoiar a economia local e criativa. Vai diminuir o impacto ambiental pois menos produtos vão precisar ser exportados e vai ajudar a distribuir a renda para parte daquela população que não faz parte da pequena percentagem de gente rica.

Pense Globalmente, actue localmente.

3- Não deixe de continuar a usar os serviços alternativos que costuma usar. Se eles funcionarem online e você tiver recursos para pagar, siga fazendo. Aulas de música, aulas de inglês/changana/francês, Terapia, etc. Se não fazia e tem recursos para investir e começar fazer uma aula durante sua quarentena, invista! Nós de empregos autônomos e alternativos, te agradecemos. Pelos motivos que descrevi lá em cima.

Já agora, vou abrir aulas online de canto para cantores. Tinha plano de abrir aqui em Maputo grupos de estudos de voz e corpo para cantores e iniciantes e aulas particulares presenciais mas estou a optar por evitar contato com muita gente… A minha imunidade no momento não me permite tamanha vulnerabilidade.

JOIN THE DISCUSSION

four × two =