Novo Toyota Yaris: Mais eficiente a pensar na vida urbana

Com muita ambição e um renovado sistema híbrido, a Toyota apresenta a nova geração do Yaris, modelo de fundamental importância para a marca japonesa na Europa, prometendo uma maior eficiência de utilização e segurança de topo no segmento B, que continua a ser um dos mais relevantes no Velho Continente.

Texto: Pedro Junceiro (Motorcare)

Aquele que é o automóvel mais vendido da Toyota na Europa – em 2018 vendeu mais de 215 mil unidades e, em 2019, até agosto, levava já quase 145 mil registos – evolui em praticamente todos os sentidos, tendo como objectivo principal o aumento da eficiência geral e a melhoria da habitabilidade e dos paradigmas de segurança e tecnologia.

A cidade escolhida para a revelação da nova geração foi a cosmopolita Amesterdão, dando validade à filosofia de que este é um modelo pensado para os “crescentes desafios da actual vida urbana”, como indicou no evento a própria Toyota, que aponta para uma faixa de clientes jovem, ativa, mas também preocupada com o ambiente, sendo por este prisma que a tecnologia híbrida ‘simples’ evolui.

A exemplo do que se passa com outros modelos na marca, o novo Yaris passa a contar com a filosofia Toyota New Global Architecture (TNGA), estreando a plataforma GA-B para os veículos utilitários, a qual tem como principais virtudes a concepção de um estilo mais robusto e dinâmico no exterior e a optimização do espaço interior sem aumentar as dimensões da carroçaria. Aliás, contrariando mesmo uma tendência do segmento, o novo Yaris é até ligeiramente mais curto em 5 mm do que o actual, mas, num compromisso com a funcionalidade, aumenta a distância entre eixos em 50 mm. Essa decisão teve por objectivo manter a sua agilidade e maneabilidade na cidade. Por outro lado, está 40 mm mais baixo, embora a adopção da nova plataforma permita que condutor e passageiros viajem mais próximos do solo sem entraves no conforto, e ligeiramente mais largo, com o aumento de 50 mm nas vias a possibilitar igualmente habitáculo mais amplo.

Visual jovial

Visualmente, o desenho dianteiro concentra-se na grelha frontal e no símbolo da Toyota, enquanto os novos grupos ópticos, altamente estilizados, contam com tecnologia LED (com incluem piscas que alternam com as luzes diurnas), ajudando a contribuir para um estilo forte, o mesmo se aplicando à traseira, com ênfase na sensação de largura.

Menos é mais

O design do interior segue o princípio ‘menos é mais’, com disposição ampla e novos materiais, de maior qualidade, a incluírem acabamento de feltro inovador para os painéis das portas e, melhorando a qualidade sensorial em todos os patamares, quer no toque e som dos comandos quer nas cores, iluminação e aparência geral.

O design do cockpit foi desenvolvido em torno do conceito ‘mãos no volante, olhos na estrada’. As informações são apresentadas de forma directa ao condutor a partir de três fontes interligadas: o ecrã central Toyota Touch, um ecrã TFT multi-informações no painel de instrumentos e um “head-up display” de 10 polegadas, o maior do segmento, que projecta as principais informações, como avisos de navegação e limites de velocidade no para-brisas.

Além desses, o Yaris de nova geração pode ser equipado com outros recursos de conveniência de alta tecnologia, como o carregador sem fios, volante aquecido e iluminação especial em torno do condutor. Não menos importante, o tamanho do volante foi reduzido para melhor visibilidade, apoiando o conceito ‘olhos na estrada, mãos no volante’.

Arquitectura de rigidez elevada

Num dos ‘workshops’ realizados em Amesterdão, os engenheiros da Toyota reforçaram a importância de um chassis e carroçaria de baixo peso, mas de elevada rigidez. Há, portanto, uma série de novidades de grande relevo neste Yaris que importa abordar, evidenciando a experiência da Toyota no desenvolvimento das plataformas TNGA.

A plataforma TNGA em formato ‘body in white’, deixando ver os seus componentes e a forma como se trabalhou numa maior eficácia em termos de peso e segurança.

A marca quer fomentar o “apelo emocional” do novo Yaris, precisando por isso de uma plataforma competente em matéria de dinamismo e de conforto, ao mesmo tempo oferecendo as últimas possibilidades tecnológicas nos sistemas híbridos. Daí que estreie a plataforma GA-B no utilitário, cuja presença no mercado europeu promete ficar reforçada.

Mas a experiência de condução foi também um dos pontos frisados, com uma posição de condução mais baixa graças ao banco do condutor mais baixo e mais recuado em 60 mm em comparação com o Yaris atual, o que ajuda a reduzir o centro de gravidade (cerca de 15 mm mais baixo do que no Yaris de hoje), criando ao mesmo tempo uma posição de condução mais envolvente, com ergonomia aprimorada e maior capacidade de ajuste. O volante está mais próximo do condutor, com um aumento de seis graus no ângulo de inclinação.

 

O chassis também possui um melhor equilíbrio de peso, dianteiro/traseiro e esquerdo/direito, o que reduz o rolamento da carroçaria e melhora a estabilidade de travagem e as distâncias das mesmas, enquanto a rigidez torsional aumentada em 35% contribui para um comportamento ágil e estável. Aproveitando um chassis ‘body in white’, ou seja, ainda em fase de ‘esqueleto’, a marca mostrou a quantidade de reforços estruturais incorporados com o intuito de aumentar a rigidez torsional, o que foi possível graças a aços de ultraelevada resistência. Neste sentido, a arquitetura da plataforma e a parte superior da carroçaria foram optimizadas, com reforços estratégicos na capota, pilar traseiro, estrutura central e traseira e nas cavas das rodas traseiras, bem com,o na zona do tablier.

O novo desenho da suspensão dianteira e barra de torção traseira MacPherson incluem atrito reduzido na dianteira, molas mais macias e um aumento na rigidez de rolamento traseiro de 320 para 580 Nm/grau, o que melhora ainda mais as qualidades dinâmicas do novo Yaris, reduzindo o rolamento da carroçaria aumentando a agilidade em curva. Número impressionante é o do ganho em percentagem na resistência torsional do eixo traseiro – 140%. Apesar de todos estes aumentos, o peso do Yaris reduziu-se em 20 kg face à geração atual.

Sistema híbrido de quarta geração com 3 cilindros

A Toyota promove a evolução contínua dos seus sistemas híbridos e estreia no Yaris o seu novo motor 1.5 “Hybrid Dynamic Force”, que é, no fundo, uma derivação dos sistemas 2.0 e 2.5 estreados no Corolla, RAV4 e Camry, mas afinado especificamente para este modelo. A começar pelo facto de ‘perder’ um cilindro, tendo este motor apenas três, mas uma elevada eficiência térmica (40%) e ciclo Atkinson.

Com mais de 20 anos de experiência em matéria de híbridos (mais de 14 milhões de híbridos vendidos em todo o mundo), a Toyota destaca as potencialidades deste sistema para reduzir as emissões de CO2 e o consumo de combustível, graças a uma otimização da unidade de quarta geração, o que permite uma melhoria do desempenho com um aumento de 15% na potência combinada com um correspondente aumento de mais de 20% na eficiência de combustível. Os dados técnicos ainda não são conhecidos, mas a confiança da Toyota nas capacidades deste sistema híbrido de nova geração assentam em ensaios urbanos em locais como Roma, Paris ou Darmstadt, que dão conta de uma utilização em cerca de 80% do tempo no modo elétrico sem necessidade de ‘complicações’ com ligação à corrente.

Foi ainda desenvolvido com o mesmo nível de controlo do tamanho e peso dos componentes na busca de uma superior eficiência de combustível e emissões cada vez melhores. O motor térmico apresenta controlo variável de válvulas (VVT-i), dispondo ainda de medidas específicas para reduzir o atrito interno e as perdas mecânicas com vista à optimização do desempenho da combustão, como o aumento da taxa de compressão para um valor de 14:1. Há ainda uma segunda bomba de óleo adicional para melhoria da lubrificação dos diferentes componentes.

A caixa híbrida foi totalmente redesenhada, adoptando uma nova estrutura de eixo duplo que o torna mais compacto (9%). O resultado é um conjunto de engrenagens com baixas perdas e dimensões mais compactas, que aperfeiçoa o desempenho na nova plataforma GA-B do Yaris.

O sistema também adota uma nova bateria híbrida de iões de lítio com um aumento na entrega da potência que permite uma aceleração mais rápida do veículo. Além de ter uma capacidade maior, a nova bateria é 27% mais leve que a bateria de hidretos metálicos de níquel que substitui. Todos os componentes do sistema híbrido foram redimensionados com vista a um ‘packaging’ mais eficiente.

Para quem procura algo ‘diferente’, a Toyota também irá propor o novo Yaris com duas motorizações convencionais a gasolina, de 1.0 litro e de 1.5 litros, em ambos os casos de três cilindros, dependendo dos mercados. À partida, também estarão ambos disponíveis no mercado nacional, ainda que o de maior cilindrada apenas por encomenda.

Tecnologia e segurança de ponta

Apontando claramente às cinco estrelas do teste Euro NCAP de 2020, a Toyota destaca o incremento da resistência da carroçaria e do chassis, mas sobretudo a elevada quantidade de tecnologias de assistência à condução e de segurança – ativos e passivos – que têm por objetivo fazer do Yaris de nova geração “o carro compacto mais seguro do mundo”.

Dispondo das mais recentes evoluções de segurança activa com o novo Toyota Safety Sense (TSS), a Toyota dá continuidade ao seu esforço de democratização de elementos de segurança, sendo projectado precisamente com o intuito de ser o carro utilitário mais seguro do mundo na sua classe. Entre eles incluem-se os primeiros airbags centrais do mundo, montados nas laterais centrais dos bancos e que em caso de embate lateral impede que os passageiros dos bancos dianteiros choquem com as suas cabeças, evitando lesões neurológicas potencialmente severas.

Os sistemas avançados de assistência ao condutor incluem ainda o cruise control adaptativo inteligente e alerta de desvio faixa inteligente encontrado em modelos Toyota recentemente lançados, como o Corolla. Estes sistemas são de série em todos os novos Yaris.

A nova geração do Yaris chegará a Portugal apenas em Julho de 2020, com uma previsão de vendas na ordem das 3000 unidades por ano, esperando ao mesmo tempo um aumento na quota de híbridos vendidos.

JOIN THE DISCUSSION

2 × one =