UNESCO vai restaurar e preservar 50 filmes africanos clássicos

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou um projecto para localizar, restaurar e preservar filmes produzidos no continente africano. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Fundação Filme, presidida pelo premiado director e produtor norte-americano Martin Scorsese.

Também participa do programa a Federação Pan-Africana de Realizadores. Chamado Património do Filme Africano, o projecto vai identificar 50 produções de valor histórico, artístico e cultura para restauração. A agência da ONU planeja inscrever os filmes no Registro Memória do Mundo.

Segundo a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, o objectivo da iniciativa é promover a diversidade cultural por meio das obras dos directores africanos, bem como facilitar o acesso aos filmes clássicos do continente. É uma “oportunidade única para se destacar o valor do património artístico e da criatividade africana”, disse a chefe da agência da ONU.

Por seu turno, Martin Scorsese afirmou que “a necessidade de preservar os filmes africanos é urgente”, pois assim, as futuras gerações poderão apreciar esses trabalhos. Ao longo dos últimos dez anos, a Fundação Filme ajudou a recuperar produções audiovisuais de diferentes países, como Brasil, Cuba, Egito e Índia.

 

Texto: África21 online

JOIN THE DISCUSSION

6 + eighteen =