Moçambique repovoa parques nacionais com animais do Zimbabwe e Swazilândia

A Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) vai translocar 4.712 animais bravios de diversas espécies, para o repovoamento da Reserva Especial de Maputo e do Parque Nacional do Zinave, numa operação que teve início esta semana. Cinquenta e uma impalas provenientes do Zimbabwe foram os primeiros animais a chegar a Moçambique, informa a agência AIM.

“Prevê-se a movimentação para o Parque Nacional do Zinave de 50 elefantes, 200 búfalos, 200 elandes, 100 girafas, 900 impalas, 50 cudos, 300 bois-cavalo e 200 zebras a partir do ‘Save Valley Conservation’ no Zimbabwe e de 400 inhacossos e 100 changos a partir do Parque Nacional de Gorongosa”, segundo informação da Anac.

Já a Reserva Especial de Maputo irá receber do “Big Game Parks”, na vizinha Swazilândia, 400 zebras, 200 bois-cavalo, 500 impalas, 12 girafas, 50 cudos, 200 búfalos e 800 pivas e 100 facoceros da Gorongosa.

Os animais provenientes do Zimbabwe fazem parte de um lote de 2.000 que aquele país vizinho comprometeu-se a fornecer a Moçambique, durante a VI Reunião Ministerial do Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo, realizada em Fevereiro,  em Maputo.

Segundo a ANAC, esta é a maior translocação de animais bravios que o país regista e resulta do trabalho que o governo moçambicano está a realizar, com vista à reabilitação e gestão das áreas de conservação e, particularmente, para a protecção e recuperação dos efectivos faunísticos.

As áreas de conservação em Moçambique ocupam cerca 18,57 milhões de hectares, que correspondem a cerca de 25 por cento do território nacional, e incluem sete parques nacionais, nove reservas nacionais, 20 coutadas oficiais, três áreas de conservação comunitárias e 50 fazendas de bravio.

Fonte:Africa21digital

JOIN THE DISCUSSION

16 + eighteen =