Doente mental incendeia-se no palácio de Kensington

O acto inesperado, foi, num primeiro momento, considerado acto suicida. Por volta das três da madrugada um homem que aparentava ter 40 anos, fugido de um hospital psiquiátrico de Londres imolou-se na frente do palácio de Kensington, residência oficial de Kate Middleton e Príncipe William.

O homem, que era doente mental, ateou fogo sobre si horas depois de Middleton ter feito um discurso a pedir mudança de comportamento em relação à saúde mental das pessoas. O incidente, que provocou a morte do doente aconteceu na ausência da família real que estava num jantar romântico.

JOIN THE DISCUSSION

fifteen − four =