União Europeia lança ultimato às empresas tecnológicas

Facebook, Twitter, Google e Youtube. Os quatro gigantes da área tecnológica foram alertados pela Comissão Europeia para a necessidade de mais medidas, com urgência, para combater a disseminação de conteúdos extremistas nas suas plataformas, caso contrário vão enfrentar novas barreiras legislativas no território comunitário.

As medidas, que se estendem também a outras empresas da área tecnológica, surgem como resposta a um conjunto de exigências manifestadas pelos Governos europeus, para que aquelas plataformas aumentem o investimento em ferramentas que ajudem a retirar conteúdos extremistas das redes sociais o mais rápido possível.

De acordo com o Expresso, “temos dois anos para concluir esta viagem e, para isso, precisamos de acelerar o trabalho”, acrescentou o representante da Comissão de Jean-Claude Juncker para a segurança do bloco. A 1 de Janeiro de 2018 entra em vigor na Alemanha uma nova lei de combate ao discurso de ódio online, que deverá inspirar a UE caso decida avançar com legislação para obrigar as grandes empresas tecnológicas a apostar em força no combate à disseminação de conteúdos extremistas

JOIN THE DISCUSSION

3 + 4 =