Lançado livro vencedor do Prémio Literário Fernando Leite Couto

Foi lançado ontem, na Fundação Fernando Leite Couto o livro “A descrição das sombras” de M.P.Bonde, vencedora da primeira edição do Prémio Literário Fernando Leite Couto. Este lançamento aconteceu um mês depois do anúncio, que também teve lugar na Fundação Fernando Leite Couto.

O acto de lançamento da obra, que já se encontra disponível na Fundação, aconteceu numa cerimónia que contou com a presença do autor do livro, Macvildo Pedro Bonde, do Presidente da Fundação Fernando Leite Couto, Mia Couto e do director da Trassus mobiliários, patrocinadora da premiação, António Mendes, a quem coube fazer o convite a todos os interessados em concorrer na segunda edição do prémio. “Temos o prazer de estar ligados ao prémio que desde o princípio fizemos questão de abraçar. Felicito ao Bonde porque sei que ser escritor é algo extraordinariamente difícil, principalmente porque quem o faz está sozinho, num mundo que só ele compreende. A Trassus irá continuar a apoiar a literatura, e fundamentalmente este projecto. Para o ano teremos a segunda edição”, assegurou António Mendes.

Por sua vez, o presidente da Fundação, Mia Couto considerou o prémio um sinal de que o pai, Fernando Leite Couto “continuava vivo e orgulhoso por ver os trabalhos que estão a ser desenvolvidos pela Fundação.”

O prémio Literário Fernando Leite Couto foi lançado em Abril deste ano e é destinado a jovens. Para a estreia do prémio foi escolhida a poesia, género de eleição do patrono da fundação, Fernando Leite Couto, que dedicou a sua vida ao jornalismo e a literatura. Este homem da cultura falecido em 2013, foi mentor de muitos autores para o mundo literário nacional, sobretudo através da Ndjira, editora que fundou e dirigiu.

O vencedor desta primeira edição foi Macvildo Pedro Bonde que recebeu das mãos de António Mendes um cheque no valor de 150 mil meticais.  “É sempre um privilégio falar de poesia, um género com tradição. Para mim o prémio é uma forma de incentivar à leitura e escrita. O projecto ora premiado é resultado dessas leituras e da minha forma de ser e estar na vida. Estou nisto há 18 anos, talvez esta seja uma forma de recompensa. Viva a poesia, viva a Fundação. Que esta premiação não se fique por aqui”, agradeceu o premiado, no dia do anúncio.

JOIN THE DISCUSSION

three × four =