Onde há fumo há água!

A menos de três horas de avião de Maputo ficam as cataratas Vitória, as segundas maiores do Mundo.

Viajando em direcção a Livingstone, cidade situada na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbabué, vêem-se milhões de partículas de água lançadas a largas dezenas de metros de altura pela força da corrente das Cataratas Vitória. A nuvem que daí resulta é visível a mais de 40km.

“Sem dúvida os anjos reúnem-se nos céus para, das alturas, contemplarem tamanha beleza”. Escreve Livingstone quando aqui chega, em 1855. O viajante terá sido o primeiro europeu a contemplá-las e, comparando-as em majestade à soberana do império onde ‘o Sol nunca se punha’, baptizou-as com o nome de Vitória.

O que o missionário nunca disse foi que os Koloko ( tribo local) tinham crismado a catarata com um nome mais antigo e poderoso: ‘Mosi-oa-Tunya’ – o fumo que troveja.
Nem, impedido talvez pelo seu fervor cristão, falou do deus do Zambeze: Nyaminyami, o deus do rio.
Aqui, diz-se sempre o nome do rio antecedido do adjectivo ‘poderoso’. E o poder do Zambeze é atordoante.
Esta descomunal massa de água precipita-se, aqui, de uma altura de mais de cem metros dando forma e justificando o seu nome ancestral.

E quem governa o poderoso Zambeze é Nyaminyami, o senhor das águas.
Como o deus Nilo é ele que tem poder sobre os crocodilos, os hipopótamos, sobre as cheias, sobre as secas, sobre a vida e a morte. É um deus com forma de serpente que vive sob uma grande rocha no lago Kariba, a jusante daqui. Os Tonga (tribo do lago) dizem que a grande barragem que foi construída no rio – Cabora Bassa, em Moçambique – separou Nyaminyami de sua mulher. Desde então a ira do deus sente-se amiúde e à noite as águas, conta-se, correm vermelhas quando ele passa à procura da sua noiva.

A depressão que forma as cataratas começa na Zâmbia e termina, capricho da política, 1708 metros depois, já no Zimbabué.
O espectáculo proporcionado pelas quedas de água atrai visitantes de todo o Mundo. A VIVA! aconselha uma visita justamente no período imediatamente a seguir à época das chuvas, quando o caudal é mais forte e as cataratas revelam todo o seu esplendo. Entre Fevereiro e Junho é a melhor altura para programar uma visita.

A localidade de Victoria Falls está amplamente fornecida de diversos tipos de acomodação onde desponta o Victoria Falls Hotel, de 1904.

JOIN THE DISCUSSION

one × one =